Cross-Docking – que numa tradução para português podemos chamar “passagem de cais”, passagem direta da mercadoria dos cais de entrada ao Centro de Distribuição (CD) para o de saída – é muitas vezes referido como sendo uma operação logística com muito potencial de eficiência, quer o operacional quer de redução de inventário. Os que não são muitos referidos são os outros ganhos para as empresas, além dos que se situam na esfera operacional.

O processo de distribuição de uma indústria é essencial para o empresário e para o cliente.

O empresário visa segurança e economia, o cliente prefere uma entrega sem danos e rápida.

Ao longo dos anos surgiu o cross-docking, que trouxe satisfação para ambas as partes. Pois o pedido é feito e planejado para uma distribuição precisa, o processo não exige estocagem e as cargas consolidadas são enviadas às docas de expedição para serem carregadas em veículos de distribuição sem passar pelo sistema de estocagem dentro do armazém.

O termo “cross-docking” expressa o conceito de separar pedidos com os produtos que se recebem no dia, sem estocá-los, ou seja, trata-se da transferência de mercadorias diretamente entre as docas de recebimento e expedição de um armazém. Essa operação pode ser utilizada, por exemplo, em um centro de distribuição responsável pelo abastecimento de uma rede de supermercados. A central de compras solicita de seus fornecedores as quantidades exatas de produtos para o total de pontos de venda a serem atingidos. O fornecedor separa as quantidades de cada produto solicitado e as envia ao CD conforme um plano de entrega previamente estabelecido. Quando os produtos necessários chegam ao CD, é feita a distribuição imediata aos pontos-de-venda.

Finalidade

A finalidade do cross-docking é minimizar as operações de movimentação e eliminar as de estocagem. Com isso é possível otimizar o sistema de controle dentro dos armazéns, com inventário e outros sistemas de gerenciamento bem como equipamentos e pessoal operacional, minimizando assim os custos com armazenagem, movimentação e transportes.

Em geral as operações de cross-docking têm em comum os reduzidos tempos de espera e estocagem menores que 24 horas. Isto é possível por já estar definido o destino do item antes mesmo de ele ser recebido, evitando a sua estocagem. Outro requisito para que esse sistema funcione a plena capacidade são áreas de consolidação de cargas e também áreas para se expedir os volumes sem interferir com os produtos estocados.

Anúncios